Dissecando o Movimento de Nova Era Parte 3

17/04/2013 18:09

 

Em Suas Próprias Palavras

 

Nota: O texto a seguir é uma compilação de palavras do ex-Assistente do Secretário-Geral da ONU, Robert Muller, e representa em parte sua versão de como o mundo poderá ser em um futuro não tão distante. Observe a mistura de política e religião no nível global.

 

Plano Para a Paz Mundial em 2010

 

Autor: Robert Muller

Primeira publicação: 10 de março de 2003.

Atualizado em 1 de janeiro de 2007.

"Não é suficiente falar sobre paz; é preciso acreditar nela. E não é suficiente acreditar, é preciso trabalhar por ela." — Eleanor Roosevelt.

 

1. Um novo Plano Marshall deve ser criado para ajudar os países pobres. Empréstimos com taxas de juros reduzidas e perdão da dívida serão concedidos aos países que desarmarem suas populações e se desmilitarizarem sob a proteção e garantias da ONU. Uma série de projetos de engenharia e de geração de energia serão implementados com as economias obtidas com o desarmamento e a desmilitarização de forma a aumentar a produtividade e a eficiência e reduzir o impacto ambiental da economia mundial.

 

2. Zonas livres de energia nuclear, zonas de paz e áreas desmilitarizadas devem ser estabelecidas, garantidas pela ONU, acompanhadas por ajuda econômica com taxas de juros reduzidas.

 

3. As religiões do mundo devem encerrar todos os conflitos religiosos e apoiar a paz, o desarmamento e a desmilitarização, cooperar no mundo espiritualmente e elaborar em conjunto um código mundial de ética e cosmologia para guiar os governos e as agências mundiais dentro da estrutura maior do universo e da eternidade. As Nações Unidas devem criar uma Agência Espiritual Mundial, que utilize os recursos, visões e sabedoria das tradições espirituais para solucionar os problemas mundiais.

 

4. O Plano Marshall para a melhoria dramática dos padrões de vida dos países pobres elaborado pelo Conselho Econômico e Social da ONU será endossado pela Assembleia Geral e colocado em operação.

 

5. Encontros de cúpula serão realizados anualmente entre todos os chefes de Estado:

 

Eles decidirão traçar um novo curso para a humanidade e para a Terra — uma Renascença Global, um novo Acordo Planetário que apresente melhores modos de administrar adequada e pacificamente nosso magnífico planeta.

 

Eles concordarão com o total desarmamento nuclear por volta do ano 2010 e com o total desarmamento e desmilitarização por volta do ano 2020.

 

Eles concordarão em encerrar a venda de armas e em convocar uma conferência promovida pela ONU sobre a proibição mundial da venda e produção das armas.

 

Novas prioridades do mundo serão estabelecidas, para serem implementadas com os imensos recursos liberados pelo desarmamento e pela desmilitarização.

 

Sistemas de comunicações com áudio e vídeo de alta tecnologia serão instalados nos gabinetes e residências dos chefes de Estado para que eles possam permanecer em comunicação direta e instantânea durante qualquer crise e na apresentação de ideias, propostas ou ações para paz e para um mundo melhor.

 

 

6. Os EUA encerrarão todos os planos e a pesquisa para a "Guerra nas Estrelas".

 

7. Os EUA ratificarão a Lei do Mar, da ONU, que cria uma ordem jurídica para o maior patrimônio do mundo — os mares e oceanos que cobrem 71% do planeta.

 

8. Um grupo de especialistas será indicado conjuntamente pelos chefes de Estado para rascunhar as propostas para um salto quântico no papel e recursos do sistema da ONU para capacitá-la a lidar eficazmente com os problemas globais que estão confrontando a humanidade em um ritmo cada vez mais acelerado.

 

9. Uma agência especializada da ONU sobre a população será criada. Os EUA deverão renovar seu suporte para o Fundo da ONU para as Atividades da População e multiplicar por dez suas contribuições para ele.

 

10. A Organização Meteorológica Mundial, da ONU, será transformada em Organização Mundial do Clima.

 

11. Seguindo os relatórios pioneiros das Pessoas Eminentes sobre as relações Norte-Sul (Relatório Brandt), sobre Desarmamento e Nosso Futuro Comum (Relatório Palme), sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Relatório Brundtland), três grupos adicionais de Pessoas Eminentes serão criados:

 

Para a eliminação de todas as formas de violência na sociedade humana.

 

Para um Novo Acordo Mundial para a humanidade, incluindo as prioridades mundiais.

 

Para um governo mundial justo, pacífico e adequado e a criação de uma verdadeira comunidade internacional que inclua a União Europeia e as novas comunidades regionais da África, Américas, Ásia e o Oriente Médio.

 

12. A Assembleia-Geral da ONU dará três grandes passos:

 

Em consulta com os governos, agências mundiais e os melhores cérebros do planeta, preparará um plano para paz mundial por volta do ano 2010. Todos os países-membro serão convidados a apresentarem propostas. Comitês nacionais serão estabelecidos com a participação popular para rascunhar ideias e propostas de ação concreta para a "Paz Mundial em 2010" e "Desarmamento e Desmilitarização Mundial em 2020".

 

A Assembleia-Geral pedirá que todos os planos da ONU existentes para 2010 (Alimentos 2010, Saúde 2010 e as Décadas do Desenvolvimento Econômico) sejam colocados juntos em um Plano de Ação Mundial 2010. A Assembleia proporá a rápida solução de todos os conflitos remanescentes para capacitar a humanidade a prosseguir com uma página em branco. Um cessar-fogo internacional será proclamado sob o controle da ONU.

 

Ela decidirá abolir o Conselho de Curadores, que completou seu trabalho, e o substituirá por um Conselho de Segurança Ambiental, conforme proposta feita pela Rússia.

 

A Assembleia decidirá celebrar em 2005 o sexagésimo aniversário das Nações Unidas, tanto como uma retrospectiva dos sucessos e fracassos da comunidade mundial durante os últimos 60 anos e como um desejo para o ano de 2010.

 

Uma terceira conferência mundial sobre o meio ambiente e desenvolvimento será organizada para adotar um audacioso Plano de Ação para o Meio Ambiente Mundial. O Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas se transformará em uma agência especializada com recursos vastamente aumentados, incluindo as receitas com os tributos sobre as atividades danosas ao meio ambiente.

 

Uma Agência Espacial da ONU será criada, conforme proposta feita pela Áustria.

 

13. Pensadores eminentes se reunirão durante o ano para elaborarem uma Constituição do Mundo. Os artigos incluirão a democracia mundial, eleições mundiais, pesquisas de opinião e referendos para dar às pessoas uma voz direta nos assuntos internacionais, um passo que se tornou possível graças às tecnologias modernas de comunicações.

 

14. O Conselho de Segurança da ONU se reunirá diversas vezes por ano no nível dos chefes de Estado para analisar a política internacional e a situação da segurança, para tomar decisões sobre disputas, para finalizar acordos e iniciar ações adicionais. O Conselho de Segurança se reunirá em diversas cidades do mundo, para estar mais perto das pessoas, especialmente nas regiões problemáticas.

 

15. Os encontros de cúpula dos países orientais, ocidentais e não-alinhados serão substituídos por um encontro de cúpula mundial anual de todos os chefes de Estado, precedido por encontros de cúpula regionais (africanos, americanos, asiáticos, europeus e do Oriente Médio).

 

16. Uma conferência mundial sobre Segurança permanecerá em sessão, como aconteceu com a Conferência Sobre a Lei do Mar, até que consiga elaborar um sistema apropriado para a segurança mundial.

 

17. O Comitê da Casa Militar do Conselho de Segurança se reunirá no nível dos chefes de Estado Maior e assumirá três tarefas:

 

Planejamento para a criação uma Agência Mundial de Desarmamento.

 

Adoção de medidas imediatas para prevenir uma guerra nuclear.

 

Implementação da cooperação militar internacional em múltiplos campos, iniciando com a criação de uma esquadra da ONU para patrulhar os mares e oceanos e um sistema de satélites da ONU para monitorar o desarmamento, conforme proposta feita pela França.

 

18. Sistemas de vídeo direto e teleconferência serão instalados entre os chefes de Estado, especialmente entre os membros do Conselho de Segurança e o Secretário-Geral.

 

19. O gabinete do Secretário-Geral será fortalecido para as informações e prevenção de conflitos. Uma Sala da Paz será criada na ONU para prevenir, acompanhar, restringir e solucionar os conflitos em qualquer parte no mundo. Escritórios da ONU serão abertos em cada capital.

 

20. Quatro conferências mundiais adicionais serão realizadas:

 

Uma conferência internacional de cientistas do campo do meio ambiente (oceanografia, ciência da atmosfera, hidrologia, climatologia, desmatamento, radiação, imunologia, toxicologia, etc.).

 

Uma conferência mundial dos Ministros da Educação, para adotar medidas urgentes para a educação ambiental em todos os países.

 

Uma conferência sobre Simplicidade e Frugalidade Voluntárias, para tratar as questões do excesso de consumo, da ganância, do lixo, do desperdício desnecessário e da obsolescência planejada.

 

Uma quarta Conferência Mundial Sobre os Direitos da Mulher.

Uma Conferência Mundial Sobre o Futuro da Terra.

Uma Conferência Mundial Sobre o Futuro da Humanidade.

21. A Conferência Sobre a Segurança Mundial completará seu trabalho e apresentará um tratado para ratificação pelos países-membros. O Comitê da Casa Militar apresentará à Assembleia um projeto para a criação de uma Agência Mundial de Desarmamento como parte desse tratado.

 

22. A maioria dos países renomeará seus Ministérios das Relações Exteriores para Ministérios da Paz, ou Ministérios dos Assuntos e da Cooperação Internacionais.

 

23. Um número cada vez maior de países celebrará os dias mundiais proclamados pelas Nações Unidas, como o Dia da Terra, o Dia Internacional da Paz, o Dia das Nações Unidas, Dia dos Direitos Humanos, Dia Mundial da Saúde, Dia Mundial da Alimentação, Dia Internacional das Crianças, Dia Internacional da Mulher e o Dia dos Idosos. As datas memoriais das guerras nacionais são substituídas pelo Dia das Nações Unidas, um símbolo da esperança e do renascimento de todas as guerras do passado. Monumentos para os soldados das tropas de paz, Parques da Paz e Museus da Paz serão inaugurados em muitos lugares. Os hinos nacionais serão reescritos em termos pacíficos e globais.

 

24. Um Serviço da Paz Mundial será criado para permitir que os jovens trabalhem em países em desenvolvimento e em agências internacionais, em vez de prestarem o serviço militar, que será abolido.

 

25. Comissões Sobre o Futuro serão criadas na Assembléia-Geral das Nações Unidas e em todas as agências especializadas da ONU. Ministérios do Futuro serão criados em todos os governos.

 

Como resultado destas medidas, os governos começarão a perceber que a paz mundial é possível e um período totalmente novo da história humana começará a ser escrito, caracterizado pela cooperação sinergética em uma sociedade mundial que não estará mais engessada pela soberania nacional.

 

 

Autor: Carl Teichrib, artigo original em http://www.forcingchange.org Volume 2, Edição 10.

Data da publicação: 16/4/2011

Transferido para a área pública em 26/8/2012

Revisão: http://www.TextoExato.com

A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/novaera.asp